×

Biografia de Muse

Muse é uma banda britânica de rock alternativo (de Teignmouth, UK). Os membros são Matthew Bellamy (voz, guitarra, piano - filho de George Bellamy, do The Tornados), Christopher Wolstenholme (baixo) e Dominic Howard (bateria). O estilo dos Muse é um misto de vários géneros musicais, incluindo rock alternativo, música clássica e electrónica. Os Muse tornaram-se, a 16 e 17 de Junho de 2007, a primeira banda a esgotar o recém-construído Estádio de Wembley em Londres.[1] Os Muse lançaram quatro álbuns de estúdio com o primeiro, Showbiz, a sair em 1999, seguido de Origin of Symmetry em 2001 e Absolution em 2003. O mais recente, Black Holes & Revelations (2006), garantiu à banda uma nomeação para os Mercury Prize e o terceiro lugar na lista “Álbuns do Ano” da NME para 2006.[2] Os Muse conquistaram vários prémios ao longo da sua carreira, incluindo 5 MTV Europe Music Awards, 5 Q Awards, 4 NME Awards e 2 Brit awards. A banda vendeu também já cerca de 11 milhões de cópias em todo o mundo. História A banda foi formada no início dos anos 90, em 1994, na escola, e em 1999 lançaram o CD Showbiz. O álbum foi bem recebido pelos críticos e os singles Muscle Museum e Unintended tiveram algum sucesso dentro e fora do Reino Unido. Imediatamente surgiram comparações a outro grupo britânico, os Radiohead, uma das influências da banda, naquela época. Segundo Matthew Bellamy, as influências são, entre muitos outros, Jeff Buckley, Queen e Rage Against the Machine. Em 2000, na digressão para promoção do CD, tocaram no festival Ilha do Ermal, em Portugal, na mesma noite que os Limp Bizkit e os Deftones. Dois anos depois, lançaram o segundo CD, Origin Of Symmetry, que teve um sucesso ainda maior que o seu antecessor e lançou o Muse numa digressão pelos quatro cantos do mundo. Plug In Baby conseguiu alcançar o 11º lugar nos tops britânicos, e New Born, o 12º. Em 2002, lançaram o DVD Hullabaloo - Live at Le Zenith, que regista um concerto inteiro gravado em Paris. Lançaram também um duplo CD com o nome Hullabaloo Soundtrack, com parte do concerto e uma colecção de b-sides. Nesse ano, deram 3 concertos em Portugal (Aula Magna, Hardclub, Festival Sudoeste). Em Setembro de 2003, saiu o seu terceiro álbum de originais, intitulado Absolution. O álbum foi nº1 no Reino Unido e os singles Time Is Running Out (#8/UK) e Hysteria (#17/UK) foram sucessos imediatos, entrando para as playlists da maioria dos canais de música e rádios. Em 2004 voltaram a Portugal, ao 10º aniversário do Festival Super Bock Super Rock, pouco antes de se tornarem na banda do momento na Inglaterra, ao encerrarem o Glastonbury Festival. No final do ano deram ainda dois concertos em Earl’s Court. Black Holes and Revelations, foi lançado em julho de 2006, e, assim como seu antecessor, estreou na primeira colocação nos tops britânicos. O primeiro single foi Supermassive Black Hole, que entrou no top 5 do Reino Unido. Segundo Matthew, a música é suposto ser engraçada, diferente de tudo já feito. Recentemente, foi lançado o segundo single, Starlight. Como influências para o novo CD, o vocalista fala sobre a banda The Tornados, em que seu pai tocava. Muse no Leeds Festival, em 2006. Dia 26 de Outubro de 2006 a banda voltou a actuar em Portugal, na Praça de Touros do Campo Pequeno, para apresentar o álbum Black Holes and Revelations. Mais recentemente, em 2008, Muse veio tocar a Portugal no Rock in Rio Lisboa, sendo este um de dois concertos europeus este ano. Também se apresentaram no Royal Albert Hall, em Londres, no dia 12 de Abril de 2008. Ainda em 2008 se apresentaram na América Latina, passando pelo México, Colômbia, Argentina, Chile e Brasil (com shows no Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília). Também em 2008 a musica Supermassive Black Hole participou da trilha sonora do filme Crepúsculo baseado no livro de Stephenie Meyer.