×

Corrigir

Pandora (part. Tiago Mac e Bukola 2Tey)

Sant

[Tiago Mac]
Quantos são daqui, mas não vão dizer?
Quantos daqui tão pronto pra sangrar?
Quem passa o tempo aqui vai envelhecer
Quem para o tempo, enfim, vai eternizar
Quem vai tá por aqui quando amanhecer?
Atemporal, eu sigo sem máscara
É visceral, também vão querer saber
Daqui um tempo, será que vão lembrar?

[Sant]
Somos fases
Eu sigo a tradição dos sóis pelos mais e melhores sons
Pelas verdes, pelas peles pretas de meus sonhos
Sois minh'alma nessas frases
Bagulho doido se pensar na vida
Orgulho doído só pensar na tua
Mermo que o mundo gele, cronômetros zerem
Maior será a fé que zele pra que o mal não gere
Somos reis dessa terra, então não me altere
Ciclos fechando meu corpo
Ampulhetas, alteres
Fora da caixa, irmã, fora de série
MAZABI, 52 & faixa, eu tô falando sério
Pandora
Você sabia que uma hora iria
Chegar o momento e via
Não mais outra via
Mas até onde iria?
Sábia, cega havia
Uma luz, tua guia
Mas depois que expôs desintegrou o que ligaria (tempo)
Quem vai tá por aqui quando neblinar?
Mas e se eu te disser que o amanhã virá?
E quantos são daqui, mas fugiram ao ver
Que o que será de nós é o que tiver de ser
As mães sabem a dor do desapego
Nas mãos seus calos e seus segredos
Medos, marcas, certo
O coração é presente grego

[Tiago Mac]
Deixa chover por mim
Pois quando os temporais se abrirem
Minha lágrima desaguará em você
Não queira ver o fim
Pois quando os temporais se abrirem, o tempo dirá

Quantos são daqui, mas não vão dizer?
Quantos daqui tão pronto pra sangrar?
Quem passa o tempo aqui vai envelhecer
Quem para o tempo, enfim vai eternizar
Quem vai tá por aqui quando amanhecer?
Atemporal, eu sigo sem máscara
É visceral também vão querer saber
Daqui um tempo será que vão lembrar?

[Bukola 2Tey]
Atrapalhado tralha a palha, no final da baga
No final se apaga atolado em sua autodestruição
Fazendo ser casebre, o teu casarão, eis a questão
Tabajara aqui, só se for a Orquestra
Te arquiteta, projete soldados para o mundo
Pac'stão fonte de orgulho
Linha de frente do futuro
Busque ser o teu ar puro
Que a molecada vem junto, eu lhe asseguro
Sempre te motivei
Você que não entendeu a força da palavra Coletivo
O alívio de um sorriso
Sabendo que o lado astral da matriarca sempre andará contigo
Desde o ventre transpondo fronteiras
Blocks em rasteiras, vida aventureira
Me perdoe ser tão offline
É 24 por 2.4 no blindão
Cuidando das cantigas que têm pesos milenares
No chuá-chuá das folhas secas, regredi sem retroceder
Repensei sem enfraquecer
Uma nova época habita aqui
Faça-arte e terapia para progredir
Lágrima escorria, cicatrizes raras
Irrigação divina quando a seca foi da braba
Ilusão devasta, preserve sua mata
Pandora, intrigada, injeta queimada
Todos os males surgiram duma caixa
Para! Talento e droga não tem nada a ver
Quem se confunde no caminho põe tudo a perder
É no sorriso da palavra que vai conhecer
A importância da família para um novo ser
As mães sabem a dor do desapego
Nas mãos, seu calos e seus segredos
Medos, marcas, certo (só a bênção sempre)
O coração é presente grego

[Tiago Mac]
Deixa chover por mim
Pois quando os temporais se abrirem
Minha lágrima desaguará em você
Não queira ver o fim
Pois quando os temporais se abrirem, o tempo dirá


Veja também



Mais tocadas

Ouvir Sant Ouvir