restaurar

Letra - Oração do Ginete

Xirú Antunes

Compositor:Alex Silveira

Quando a alma de um ginete em oração Nesta xucra devoção vai enfrentar seu destino Eu tiro então meu chapéu pra Â?Senhora AparecidaÂ? Que é a protetora da vida e minha mãe lá do céu Que me proteja a senhora neste ofício de peão Que o limite seja o chão num escarcéu barbaresco Terra, mundo e algum retovo e se carrego um pecado Deus me dê um desbocado pois vim alegrar meu povo E quando numa toada, dessas que um taura se plancha De um maula pedindo cancha se batendo nos meus ferros Até me perco na rima nesse bailado de morte E um índio brinca co'a sorte se um louco vier por cima Então Â?Senhora dos CamposÂ?, eu te peço tua benção Cuide da vida de um peão pois eu não quero mais nada Somente esse meu anseio de montar noutro rodeio Pra uma nova gineteada.

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.