restaurar

Letra - Carta Ao Tom 74

Chico Buarque

Rua Nascimento Silva, cento e sete Você ensinando prá Elizete as canções de canção do amor demais Lembra que tempo feliz, ai que saudade, Ipanema era só felicidade Era como se o amor doesse em paz Nossa famosa garota nem sabia A que ponto a cidade turvaria este Rio de amor que se perdeu Mesmo a tristeza da gente era mais bela e além disso se via da janela Um cantinho de céu e o Redentor É, meu amigo, só resta uma certeza, é preciso acabar com essa tristeza É preciso inventar de novo o amor Rua Nascimento Silva, cento e sete Eu saio correndo do pivete Tentando alcançar o elevador Minha janela não passa de um quadrado A gente só vê Sérgio Dourado Onde antes se via o Redentor É meu amigo só resta uma certeza É preciso acabar com a natureza É melhor lotear o nosso amor

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.