restaurar

Letra - Mano a Mano

Chico Buarque

Álbum: Mano a Mano

Compositor:João Bosco - Chico Buarque

Meu pára-choque com seu pára-choque Era um toque Era um pó que era um só Eu e meu irmão Era porreta Carreta parelha a carreta Dançando na reta Meu irmão Na beira de estrada valeu O que era dele era meu Eu era ele Ele era eu Ela era estrela Era flor do sertão Era pérola d'oeste Era consola_ção Era amor na boléia Eram cem caminhões Mas ela era nova Viçosa, matriz Era diamantina Era imperatriz Era só uma menina De três corações E então Atravessando a garganta Jamanta fechando jamanta Na curva crucial Era uma barra, era engano Na certa, era cano Na mão, mano a mano Pau a pau Na beira de estrada se deu Se o que era dele era meu Ou era ele ou era eu Ela era estrela Era flor do sertão Era pérola d'oeste Era consola_ção Era amor na boléia Eram cem caminhões Mas ela era nova Viçosa, matriz Era diamantina Era imperatriz Era só uma menina De três corações E então Então lavei as mãos Do sangue do Meu sangue do Meu sangue irmão Chão

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.