restaurar

Letra - Samba do Irajá

Chico Buarque

Tenho impressa no meu rosto E, no peito, o lado oposto ao direito Uma saudade...que saudade! Sensação de na verdade Não ter sido nem metade Daquilo que você sonhou São caminhos, são esquemas Descaminhos e problemas É o rochedo contra o mar É isso aí, ê Irajá Meu samba é a única coisa que eu posso te dar Saudade veio à sombra da mangueira Sentou na espreguiçadeira E pegou num violão Cantou a moda do caranguejo Estendeu a mão prum beijo E me deu opinião(opinião, opinião) Depois, tomou um gole de abrideira Foi sumindo na poeira Para nunca mais voltar É isso aí, ê Irajá Meu samba é a única coisa que eu posso te dar

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.