×

Corrigir

A Volta Pra Casa

Canto pra te contar
Que foi bom que te encontrei, né?
Convenhamos

Último fragmento desse quadro
Último enigma decifrado
As peças, agora, encaixam
Dedos e armas se abaixam
Todos os planetas alinhados

Prosperidade como perspectiva diária
Então, corre
Tem pouco tempo pra isso na área
E tão forte como o vento que resguarda esperança
Eu vim trazendo a tempestade em busca da bonança
Fazendo arte igual criança, não mudei
Sempre fui parte da obra/ evoluí
E as tantas lutas sem plateia que travei
Se ainda te olho no olho, eu levantei mais que caí
Chuvas com o peso de lágrimas
Quero ir pra casa antes que seja tarde demais
Essas ruas nunca foram tão vazias
Ou era apenas eu quem me preenchia de algo covarde demais

Último fragmento desse quadro
Último enigma decifrado
As peças, agora, encaixam
Dedos e armas se abaixam
Todos os planetas alinhados
Último fragmento desse quadro
Último enigma decifrado
As peças, agora, encaixam
Dedos e armas se abaixam
Todos os planetas alinhados

E eu canto pra te contar
Que foi bom que te encontrei, né?
Convenhamos

Eu não guardo dinheiro nem recordações
Gastei tudo que eu tinha tentando esquecer
Ódio vem junto com as provisões
E, o que você fala, eu não quero saber
O jornal tem suas previsões
Escolha qual vai te satisfazer
Eu não guardo dinheiro nem recordações
Gastei tudo que eu tinha tentando esquecer
(Tentando esquecer, tentando esquecer)
Gastei tudo que eu tinha tentando esquecer
(Gastei tudo o que eu tinha)
Gastei tudo que eu tinha tentando ser
Ácido igual Fini, ávido igual Vini
Ando sempre na linha tênue, isso me define
Versos que caem como a chuva que cai do céu
Peço ao Pai que me livre e guarde, eu não sou covarde
Quem foge é fraco e morreu de infarto quando viu
O último fragmento desse quadro
Lua em Libra mandou um abraço, sai desse laço
Quem fica em cima do muro não tem espaço


Veja também



Mais tocadas

Ouvir Sant Ouvir