restaurar

Casa De Barro

Pena Branca e Xavantinho

Compositor:Xavantinho e Claudio Balestros

Aquela casa de paredes barreada Lá na beira da estrada, já não tem morador Há quanto tempo ela esta abandonada Uma tapera largada, poucos sabem o seu valor Sabe seu moço, quem morava dentro dela Levando a vida singela, era um roceiro feliz Saindo cedo pros caminhos do roçado Hoje conto seu passado, assim o destino quis... Faz muito tempo o dia certo eu não me lembro Mas foi num mês de setembro, em uma tarde de sol A codorninha piava lá na paiada E a poeira avermelhada rodava em caracol Lá na baixada as batidas da porteira Na estrada boiadeira ecoava o chapadão E aquele moço começava uma viagem Levando fé e coragem em cima de um caminhão Trocando a vida do sertão por uma cidade Obrigando a vontade o matuto despediu Deixou no rancho seus costumes de caboclo Pensando ter muito pouco naquela beira de rio Tem certas coisas que se passa com a gente Quando muda de repente na sorte que Deus nos deu Sabe seu moço, esse mundo é uma escola A enxada é uma viola e o roceiro sou eu

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.