×

Corrigir

Caboclo Pé Rachado

Jacó e Jacozinho

Lá no sítio aonde eu moro
É uma beleza divina
Eu me deito e me levanto
Sem apito e sem buzina
Porque lá não tem lombada
Nem carro dobrando a esquina
O meu carro é minha égua
Que caminha muitas léguas
E não gasta gasolina.

Eu não troco a minha égua
Manga Larga Campolina
Com mais de um metro de rabo
E com dois palmos de crina
Por um carrão importado
Nem que venha da Argentina
Minha égua é mais que um carro
Anda por cima de barro
E não encalha e nem patina.

Sou caboclo pé rachado
Ninguém muda minha sina
Gosto de viver no mato
E seguir boas doutrinas
Mus filhos são bem criados
Debaixo da disciplina
Deles não sinto vergonha
Porque não fala em maconha
E não conhece cocaína.

Se segunda a sexta feira
Não mudo minha rotina
Labuto com minha roça
E quando a semana termina
Pra aquelas beiras de rio
Eu saio bater corvina
Lambari rabo vermelho
Eu pego de saco cheio
Com rede de malha fina.

Com o clima do meu sítio
Ninguém se contamina
Gozo de boa saúde
Não procuro medicina
A gente sente o ar puro
Entrando pelas narinas
Poluição por lá não passa
Lá em casa só faz fumaça
Quando acende a lamparina.

É por isso que eu não troco
A minha casa na colina
Sem murada e sem calçada
Sem vidraça e sem cortina
Por um prédio na cidade
Rodeado de piscina
Caboclo mora onde eu moro
Ele bebe água sem cloro
E come arroz sem parafina.


Veja também



Mais tocadas

Ouvir Jacó e Jacozinho Ouvir