restaurar

De Praxe

Maumbu

REFRÃO: Então relaxe que hoje é dia de zueira Como de praxe tem mais uma bebedeira Só relaxe que a noite é uma criança Pratique a praxe e venha com a banca nessa dança E é assim, tá com a banca sinta-se VIP Já que, a confiança é o que nos trouxe até aqui Enfim, domingueira é o dia mais light Pra segunda-feira levantar poeira, de praxe, sorrindo em combate DiSilva Desperta a quinta-feira, eu acordo na maciota Pensando que hoje é o dia de fazer a mesma rota Trombar os parça na rua, com a lua cheia é loucura Começa a chuviscar e por dentro dá aquela tortura Mas não, ela dá trégua e eu já disco pros meus contatos Tô colando lá no "Dia", porque é muito mais barato Então, compra a brahminha que é dezessete conto O cooler já tá feito tio, e pro rolê tô pronto No carro no talo é rap, sem essa de tal "Lelek" A nata se reúne, os free atiça e só pileque Meu Deus, são só os loco e com goró eu tenho um elo Cabô as breja e o jeito é partir logo pro "Duelo" Com a mente daquele jeito, a madruga de praxe é asneira O bom é que amanhã ainda vai ser sexta-feira É de lei, mandar mensagem chapado pra aquela deusa Acordo arrependido implorando por uma "Neosa"... TTH Quinta é só esquenta, válvula de escape dos dragão com fogo nas venta Os lenha na fogueira não é paia, fumaça não embaça, horizonte orienta Fim de tarde de sexta, linha congestiona, wazup engarrafa, se envolve! A comanda é o rateio, a banca a balada e de brinde o dj nóiz escolhe! Coolerzin é de lei, lotado até a boca, da boca ao sistema nervoso Que entra em piripac, click clack, fresstyle nos instrumental cabuloso Se arriar a bateria, Denão beatbox, pik Charlie Brown é DE PRAXE Procurar aquela paz, fluindo no som, pra que nossa mente relaxe Hartmann E como de praxe, colamo na grade, aquecemo na laje, terapia freestyle Chutando covarde, que provoca alardi, pra nois é cevada, pro faixa é sustagem Paradeiro de louco, com os corre no bolço Chapando meu globo, desencana tô torto Não sei o que que pega, só sei que hoje é festa Ligeiro na alerta, veloz sem sequela, driblando, troxa, donzela, ramela Com o estilo balela, desonra nao presta, "im fucking drunk fella" Então não se envolve, que mais uma dose minha mente destorci Relaxa mané, sem migué, não preciso de engove na fuga maluca, pinoti nos c.o.p Vilela Pilaco, mocado, ja desço do carro chapado Acendo um cigarro, entro no sapato, me envolvo com os parça Passa uma lata pra eu molha as palavras, chapa... Com mato da massa, um truco na mesa, a dupla que passa O povo chega e não sabe de quem é a casa se acustuma mulecada com cheiro que exala A grana aqui acaba, já não tem cheque nem saque Toma um birinight freestyle no mic Vem drogas e festas, o careta o comédia Mas não vou somar com pélas só pra poder fazer média REFRÃO: E é assim, tá com a banca sinta-se VIP Já que, a confiança é o que nos trouxe até aqui Enfim, domingueira é o dia mais light Pra segunda-feira levantar poeira, de praxe, sorrindo em combate Então relaxe que hoje é dia de zueira Como de praxe tem mais uma bebedeira Só relaxe que a noite é uma criança Pratique a praxe e venha com a banca nessa dança TTH É a banca que tá e tu pode pá que tá no ar Igual fumaça densa, demora pra dissipar Sem gravidade, pressa, sem se perder pra chegar A córre é intensa e por isso mereço flutuar Sábado é praxe um drama, de alarme a chepa chama Na chapa um número 13, um refri um suflair, faz sorrir a dama Que ainda sonha insana, certa que invadiu a trama sorrindo, dormindo, domina, tipo registrando no nome minha cama Da cama, banho e pista... DE PRAXE tem esquema Já que segunda a vista... a fissa não é pequena Curtir a bad otimista... de superar o sistema Hipócrita, moralista que vê irresponsa no suor da sua córre plena! DiSilva É o mesmo lema, sem dilema, logo já dispenso o Deck Não tenho nada contra, mas sou mais meu pack e beck Rolê rua com os moleque, o asfalto é minha 2ª casa A noite me conduz, boto o capuz, na boca a brasa Marginal chique, no pique pilaco meu caro Sem migué, traz um fardinho, só pra deixar claro É raro, ver simplicidade na face dos coió Com a minha tropa pode vir, pois aqui nós somos um só Vilela Mais como é de praxe No dia seguinte nois monta um cooler e se joga pra lage Uma pá de miragem na noite, como se fosse, um quarto do doce na mente Um tapa do kunk e o coice potente... O segurança passa um pano aqui pra gente, nois só que entra de graça, Vai sabe derrepente, faz chover na mão dos cara, gola V decadente O que tem vários... então vou driblando os da frente Consciente de que a rua é meu lugar Mas sem pressa que a taça vem na hora de brindar Hartmann É a lei do duende entende, que, quem é que bola que acende Fumaça presente, crescente, lavando minha mente Bagana que explana, fazendo a fumaça função repelente Afastando os careta da frente, no mundo mermão nao se iluda Que eu saio na fuga, vejo uma bela pintura, estrelas com a lua Poeta de rua, com saudades eternas no cenário de luzes que atua Ás vezes a notícia é crua e dura de atura, mas não vou desandar Porque a planta santa, descansa, fascina, ilumina, me encanta, meu jeito de andar REFRÃO: E é assim, tá com a banca sinta-se VIP Já que, a confiança é o que nos trouxe até aqui Enfim, domingueira é o dia mais light Pra segunda-feira levantar poeira, de praxe, sorrindo em combate Então relaxe que hoje é dia de zueira Como de praxe tem mais uma bebedeira Só relaxe que a noite é uma criança Pratique a praxe e venha com a banca nessa dança

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.