restaurar

Dê Ouvidos

Maumbu

DiSilva Mais uma despedida, mais um filho vá com Deus Nas costas sua mochila, pra rua vai o Mateus Dona Maria pede ao Senhor que a paz esteja convosco Cabeça dura pra entender a benção, achava tosco Rebeldia de moleque, envolvido com coisa ilícita Sem pingo de vergonha, deixava a droga explícita Seu pai já falecido, a raiva tomava conta Sua mãe sozinha em casa, enquanto a noite ele apronta Desaponta a senhora que tanto amor lhe deu Não compreende que como ele, ela também sofreu Desinibido, marra de bandido, respeito na quebra Ameaça contundente se caso quebrem a regra Preparado pra morrer, é o lema, diz pro amigo Maria em orações pra que não tenha outro jazigo Sempre em constante perigo, o consumo é lá no parque Olhos esbugalhados, depressão: a causa é o crack Passe livre pro abismo, contagem é regressiva Sua rédea sem sentido e falta de perspectiva Mentalmente desgastado, é nítido seu socorro Esperança não existe, pensamento é mato ou morro Fico ou corro, o que é que eu faço, sua mãe em casa te espera Hoje não vai ter jeito, sei que ela vai tá uma fera Mas pudera, veja que ponto está a situação Maria ordena o filho a ir pra reabilitação Perdido, sem rumo, ouvindo Detentos do Rap "Amor é só de mãe" no fone e com jaco da Gap Já entregue ao cachimbo, olhar vazio, mente confusa Paranoia delirante, o semblante é de medusa Travado com a pedra, Maria segue seus passos Ele não quis ouvi-lá, ela não quer último abraço Mês de março, noite fria, neblina, geada tensa Rezando no caminho o Pai Nosso, mandando as bença Com a fé na crença avista seu filho com gente estranha Escondida na mureta ela ouvi: ou paga ou apanha Já perdeu a manha e o respeito por estar devendo Ele diz que vai pagar, jura por Deus, corpo tremendo Ao relento, assustado, mas querendo a droga e pronto Mal sabia que era o início de um verdadeiro confronto No bolso sem nem um conto, o mano puto, puxa a pistola Com uma mão, aponta na cara, com a outra mão, puxa sua gola E agora? Maria em desespero clama por seu filho Os dois chorando aos berros, é ela quem está no gatilho Filme na cabeça, suspiro, 3 tiros são disparados Bala alojada no peito, seu mundo foi derrubado É foda! Difícil não ouvir quem mais te ama Arrependimento bate e agora ele sente o drama Preso na lama, a trama é mais embaixo e cruel Mateus se mata pra encontrar a rainha lá no céu...

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.