restaurar

Ciclone

Adelino Moreira

Ela se enamorou de outro rapaz Assim que o ciclone atingiu nossos destinos Nenhum de nós pensou voltar atrás. Que orgulho! quantos desatinos! Eu bebi champanhe em seu noivado, Traguei minha mágoa no peito sem rancor Fui o primeiro a chegar à igreja, E amargurado, assisti o orgulho matar dois sonhos de amor Um noite já muito tempo depois ela veio chorando, e chorando Atirou-se em meus braços, E disse ganhando meus beijos, E disse ao sentir meus abraços, Sou eu, que com fome de amor te vem procurar Sou eu, sua voz doce e meiga, com prazer ouvir Sou eu que cansei de mentir, de fingir e enganar Sou eu, que cansei de outra boca beijar pensando em ti

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.