restaurar

Boca Morena

Adelino Moreira

* * * * * * * * * * *

Ai, essa boca morena,
Morena me mata,
Quando desata,
Dizendo bobagens,
Que eu gosto de ouvir,
Quando me beijas os ouvidos,
Lá dentro no fundo,
Me priva os sentidos,
Parece que o mundo,
Em questão de segundos,
Se vai diluir.

Ai, os espelhos refletem,
Dois corpos em cio,
Sussurros, gemidos,
Cansaço chegando,
A me desafiar,
E essa boca morena,
Insensata e sem pena,
Vai me desgastando,
Amante, amando,
E eu me entregando,
Morrendo de amar.

Ai, essa boca morena,
Se dá por amor,
Sem dia, sem hora,
Sem ocasião,
Me suga, me beija,
Não deixa que eu grite,
E acende o pavio,
Como dinamite que explode,
Em meu peito,
E no meu coração.

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.