restaurar

Cabrocha Maria

Adelino Moreira

Eu ouvia dizer que a gente do morro
Era mais feliz que nós aqui da cidade
E um dia suando um pedaço
Parti para o morro, paletó no braço
Para saber a verdade

Quando vi a madrugada chegando
O morro inteiro cantando
E lá embaixo a cidade deserta
Quase morta
Compreendi que afinal essa gente
É pobre, porém é contente
Tem o céu bem pertinho da porta

Comprendi quando a lua bonita
Surgia catita clareando o chão
Quando vi que as estrelas no alto
Estavam longe do asfalto
Mas quase na minha mão

Compreendi quando vi a cabrocha
Gingando faceira de pé no chão
Mas sofri quando ouvi dos seus lábios
Aquela frase tão fria:
Eu sou a cabrocha Maria
Não pense que eu sou Conceição

Compreendi quando vi a cabrocha
Gingando faceira de pé no chão
Mas sofri quando ouvi dos seus lábios
Aquela frase tão fria:
Eu sou a cabrocha Maria
Não pense que eu sou Conceição.

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.