restaurar

Seresta Moderna

Adelino Moreira


Seresta moderna / Não tem poesia
Não tem noite de lua / Não tem luar
Não tem cavaquinho / Não tem violão
Nem mesmo um pandeiro / Para o samba ritmar

Seresta moderna / Agora é hi-fi
Num canto de sala / De um apartamento
Vitrola tocando / Bebida rolando
Gritinhos nervosos / À todo momento

Um gaiato / cantando sem voz
Um samba sem graça / Desafinado que só vendo
E as meninas de copo na mão / Fingindo entender
Mas na verdade / Nada entendendo...

Pela madrugada / Tudo está em paz
Ninguém sabe o que fez / Ninguém sabe o que faz
A noite termina / O samba tem fim
Amargurado / Por ser tratado assim...

Seresta moderna / Agora é hi-fi
Num canto de sala / De um apartamento
Vitrola tocando / Bebida rolando
Gritinhos nervosos / À todo momento

Um gaiato / cantando sem voz
Um samba sem graça / Desafinado que só vendo
E as meninas de copo na mão / Fingindo entender
Mas na verdade / Nada entendendo...

Pela madrugada / Tudo está em paz
Ninguém sabe o que fez / Ninguém sabe o que faz
A noite termina / O samba tem fim
Amargurado / Por ser tratado assim!

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.